Farol de Alexandria

 

O Farol de Alexandria ficava na Ilha de Faros, na entrada do principal porto da Cidade. Faros foi citada por Homero, na Odisseia, séculos antes. Sua construção foi iniciada por Ptolemeu Sóter. O projeto foi de Sóstrato de Cnido, concluído cerca de 280 aC, durante o reinado de Ptolemeu II.

A Ilha de Faros foi ligada à Alexandria continental por uma estrutura de sete estádios de comprimento, o Heptastadium, construído com projeto de Dinócrates, o arquiteto da Cidade. Atualmente, essa ligação está completamente aterrada e Faros não é mais uma ilha.Por estar localizado na Ilha de Faros, o nome farol passou a ser adotado para esse tipo de estrutura de sinalização marítima.

O Farol foi considerado uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo, embora não estivesse em todas as listas das Maravilhas, feitas por antigos sábios, antes da Era Cristã.

Representações antigas indicam sua forma. Foi edificado com pedras calcárias e decorado com mármore, bronze e esculturas decorativas. Tinha cerca de 135 m de altura. Uma série de terremotos danificaram suas estruturas e o Farol foi reconstruído mais de uma vez, com formas diferentes (veja ilustração acima).

Em 1166, Al-Balawi, um árabe de Andaluzia, visitou Alexandria e registrou as dimensões do Farol, como seria na época. Tinha base quadrangular de 8,4 m de lado. O primeiro estágio tinha 56,7 m de altura. O segundo estágio tinha seção octogonal, erguendo-se 27,5 m sobre o primeiro. O terceiro estágio era um cilindro com 7,3 m de altura. Outros autores indicaram dimensões diferentes para o Farol.

Em 1477, o sultão mameluco Qait Bey usou as pedras do Farol para a construção do Forte que leva seu nome, no mesmo local do antigo Farol.

Muitos blocos de pedra estão no fundo do mar, perto do local onde existiu o Farol.

 

Farol de Alexandria

 

Alexandria Ptolomeu

 

Piramide Queops

 

O Farol de Alexandria na Antiguidade, segundo o arqueólogo alemão Hermann Thiersch (1874 - 1939), ilustração publicada no livro Pharos: Antike, Islam und Occident, ein Beitrag zur Architekturgeschichte (1909). Thiersch fez um dos mais detalhados estudos sobre o Farol até a sua época.

Ao fundo, à direita, está o Brucheum, que abrigava a lendária Biblioteca, o Serapeu e o Palácio Real. A ilustração mostra a estátua de Diocleciano, instalada no final do século 3. Veja uma ampliação desta imagem.

 

Esfinge

 

O local do antigo Farol, visto da Nova Biblioteca de Alexandria. O local é, hoje, ocupado pelo Forte Qait Bey, construído em 1477.

 

As reconstruções do Farol de Alexandria, segundo H. Thiersch.

 

Seculo 16

 

Farol Alexandria arquitetura

 

Pedras

 

Biblioteca

 

Blocos de granito do antigo Farol no fundo do Mar Mediterrâneo, a cerca de 8 m de profundidade, na entrada do Porto. Estima-se que existam mais de 5000 desses blocos na área (foto E. Khalil / Unesco).

 

Farol Alexandria

 

Historia Egito

 

Alexandria

Egito

 

Copyright © Guia Geográfico - Maravilhas da Antiguidade, Ptolomeu.

 

Concepção artística do Farol de Alexandria feita pela Ubisoft Entertainment para o jogo de computador Assassin's Creed.

 

Porto de Alexandria

 

 

Farol de Alexandria

 

 

Egito

 

 

 

 

 

 

Divulgação